A atuação em Direito Previdenciário exige conhecimento profundo das recentes e recorrentes alterações legislativas, bem como dos entendimentos dos Tribunais. 

Para garantir que nossos clientes tenham aconselhamento adequado em relação às questões envolvendo a previdência social, direcionamos esforços para a atualização e aprimoramento constantes.

Por meio deste conhecimento, podemos auxiliar efetivamente todos os clientes na obtenção de benefícios, resolução de disputas e cumprimento de obrigações legais perante autoridades fiscais.

Fale com Especialista Agora!

Nós vamos garantir que o direito seja aplicado corretamente analisando o seu caso com muita dedicação para encontrar uma solução que te garanta uma vida digna e tranquila.

Aonde

Atuamos

  • Aposentadoria Especial e por tempo de Contribuição;
  • Aposentadoria Rural e por Idade;
  • Múltiplas aposentadorias em mais de um regime previdenciário;
  • Mandado de Segurança para adiantar decisão da aposentadoria parada com ente administrativo (INSS e autarquias previdenciárias);
  • Averbação de Tempo de Contribuição em diversos regimes (CTC);
  • Averbação de período especial e averbação de tempo rural;
  • Averbação de períodos trabalhados no exterior e averbação de períodos em processo trabalhista;
  • Averbação de períodos urbanos não reconhecidos pelo INSS, averbação de períodos concomitantes;
  • Revisões de matéria (buraco negro, buraco verde, ORTN, IRSM, teto, da vida toda, fator previdenciário do professor, etc.);
  • Pensão por Morte;
  • Pensão por morte do Militar;
  • Aposentadoria por Invalidez e auxílio doença;
  • Auxílio-doença acidentário;
  • Auxílio-acidente;
  • Restituição da multa e juros de contribuições em atraso anteriores à 1996;
  • Restituição de contribuições como facultativo de segurados obrigatórios, contribuições pagas em duplicidade, contribuições acima do teto da previdência social, contribuição em atraso paga sem devida averbação do tempo de contribuição;
  • Averbação do período de contribuição para pagamento da contribuição em atraso;
  • Restituição de contribuição em atraso pago de maneira equivocada.

Profissões que

Mais Atendemos

  • Médicos, dentistas, enfermeiros e profissionais de saúde.
  • Metalúrgicos e trabalhadores de fábricas.
  • Trabalhadores rurais e pescadores artesanais.
  • Eletricitário
  • Professor
  • Vigias, vigilantes e guardas.
  • Profissional liberal
  • Motorista e caminhoneiro

Perguntas

Frequentes

Sim, pode! Para isso, no entanto, é necessário que tenha contribuído ao longo de sua vida, uma vez que a atividade como dona de casa não gera recolhimentos obrigatórios, por não incluir um salário. Desta forma, pessoas que possuem a ocupação de cuidar do lar e da família podem se aposentar como contribuintes facultativos, com contagem de tempo de idade nos mesmos moldes que os modelos tradicionais.

Sim, pode! O microempresário individual contribui com seu pagamento mensal para manutenção da empresa.

Além disso, poderá contribuir adicionalmente para elevar o valor do benefício ao longo do tempo.

Este é um fator importante para que os MEIs prestem atenção: muitas vezes, acabam contando apenas com o piso do benefícios por acreditarem que o valor pago mensalmente será suficiente para uma aposentadoria equivalente a seus ganhos.

Em regra, sim. No entanto, é necessário observar alguns pontos que proíbem essa situação.

Quem se aposentou na modalidade especial em função de atividades com agentes nocivos pode voltar a trabalhar? 

No entanto, se o fizer dentro da mesma atividade que levou à sua aposentadoria, esta será interrompida. Além disso, é necessário que a contribuição volte a ser feita.

Para quem se aposentou por invalidez, o retorno ao mercado de trabalho não é viável. Isso ocorre porque essa aposentadoria, de natureza “antecipada” em relação aos requisitos mínimos de contribuição só ocorre em casos da impossibilidade de seguir trabalhando.

A entrada na aposentadoria pode ser feita diretamente junto ao INSS, por telefone, no número 135, no site da Previdência Social, ou nas agências físicas de atendimento.

Para isso, é necessário estar em posse de algum documento com foto, do NIT – Número de Identificação do Trabalhador e do CPF. 

Sempre que possível, levar a carteira de trabalho e outros documentos de comprovação de que você contribuiu aumentam as chances de garantir que tudo ocorra bem.

Sim. Se você tem mais de 65 ou alguma deficiência física, a lei pode te fornecer um amparo chamado BPC/LOAS.

Mesmo que você nunca tenha trabalhado com carteira assinada ou não tenha como comprovar que trabalhou.

Recomendamos, que mesmo nas situações administrativas você conte com o auxílio de um Advogado Especializado. 

Isso permite uma conferência dos documentos que reduz o risco de trabalho lento, e facilita a obtenção da sua aposentadoria!

Quando necessário, seja por negativa injusta, interpretação incorreta das informações, ou para acelerar a decisão, a via judicial pode ser atividade. 

Neste caso, é obrigatória a contratação de um profissional especializado.

Não! Nenhum advogado responsável vai te garantir o ganho de uma causa. O que nós te garantimos é que usaremos toda a nossa experiência para que o seu caso tenha a melhor solução possível.

Sim!. A lei dá margem para que você possa fazer essa solicitação a qualquer momento se sentir que não está recebendo o que é devido.

Não há uma idade única que sirva para todos os casos. O mais recomendado é que você converse com um advogado para tirar todas as suas dúvidas sobre os diferentes tipos de benefícios que podem estar disponíveis para o seu caso.