Um guia prático e completo para você saber como agendar sua perícia, e o que fazer antes e depois de qualquer pedido relacionado a mesma.

Quando o assunto se trata de INSS, a maior dúvida que surge na cabeça das pessoas são as dúvidas relacionadas ao agendamento de perícia no INSS.

Muitas pessoas tem dúvidas muito simples, tais como:

Como agendar perícia no INSS?

Para agendar minha perícia eu preciso telefonar para o INSS?

Consigo agendar minha perícia no site do INSS?

Consigo agendar a perícia do INSS pelo site?

Como agendar a perícia do INSS pelo aplicativo MEU INSS?

E não são somente essas dúvidas. Muitos se preocupam muito (e com motivo) sobre o que fazer antes da perícia, o que fazer durante, o que fazer depois da perícia ter sido realizada, e até mesmo com documentações.

Tendo isto em mente, preparamos um guia completo (mas altamente prático) para solucionar todas e qualquer dúvida quanto a como agendar perícia do INSS, de uma vez por todas.

– Como agendar perícia no INSS?

Antes do advento da pandemia mundial do vírus da Covid-19, o Coronavírus, era simples o ato de agendar uma perícia no INSS: você precisa somente ir até a agência do INSS mais próxima, levar seus documentos com você, e aguardar uma data que seria marcada e informada para você.

Durante e após a pandemia de Covid-19, as pessoas tiveram que agendar e fazer essas perícias de uma maneira diferente e que ainda as mantivessem seguras quanto ao vírus da Covid-19.

Então, todas as perícias passaram a ser efetuadas de maneira on-line. Entrava-se no site do INSS, era feito o pedido de perícia, e anexavam documentos necessários.

Por ser uma época em que o distanciamento social não era uma escolha, mas sim uma das únicas maneiras de se manter vivo e não ser infectado, o pessoal do INSS estava solicitando o anexo dos exames dessas pessoas.

A perícia era feita de forma on-line: lia-se o pedido, consultava se estava dentro das diretrizes, e com os exames em mãos, averiguavam também se aquela pessoa possuía o direito do benefício que estava sendo solicitado.

Após as vacinações, algumas agências do INSS voltaram a operar de maneira escalonada: onde possuía e ainda possui muitos casos ou chances maiores de transmissão e de mortes, ainda continua sendo feita a perícia de maneira on-line.

Mas, como você pode saber qual agência está operando de maneira presencial ou remota?

O site do INSS disponibiliza em um de seus banners, um link que leva você para a lista de agências que estão funcionando presencialmente. Dessa forma, você consegue checar se a agência do INSS do seu município está funcionando de maneira remota ou presencial.

Mas, partimos do princípio de que você não queira ir até a agência do INSS para agendar a perícia, seja qual for o motivo. Então você pode agendar sua perícia através do próprio site do INSS mesmo.

Ao entrar no site principal do INSS, você verá logo de cara a opção de agendamento de perícia. Ao clicar nele, você será levado (a) para uma outra aba em seu navegador, que lhe pedirá alguns dados, tais como:

Nome completo;

Número do CPF,

Data de Nascimento.

Esse é o procedimento básico.

Mas, o que fazer para agendar a perícia do INSS? Eu preciso dos comprovantes? E se sim, quais comprovantes e documentos são necessários?

Mesmo que você esteja assistido e sendo auxiliado por um profissional da área, um advogado previdenciário, você precisará de documentos e documentações para fazer o pedido, ou para seu advogado ou advogada solicitar qualquer que seja o benefício.

Se o benefício se trata de um auxílio doença, você precisará de laudos recentes de exames, assinatura e documentos médicos que aprovam que você possui aquela condição e se encontra inapto para trabalhar.

Caso esteja fazendo todo o processo sozinho (a), você terá que tomar os mesmos cuidados: todos os seus documentos em cópias ou xerox (será necessário enviar para eles de forma anexada;

Comprovante de residência atualizado, para que consigam entrar em contato com você e também validar o que está em seu cadastro;

Xerox ou os documentos médicos scaneados, para você inserir em seu pedido.

Após informar os dados que aparecem na primeira tela (nome completo, número do CPF e data de nascimento), você apertará a opção continuar.

Isso lhe levará para outra tela, onde você preencherá o formulário, escolhendo as opções que são mais viáveis para seu caso, e também vendo e podendo escolher uma data e um horário que fique viável para você passar pela perícia médica.

Parece um pouco complicado, mas é relativamente simples. Porém, muitas vezes o simples pode ser complicado para algumas pessoas, por isso queremos ajuda-lo (a) com nosso artigo.

Caso não encontre a opção acima, pode procurar pelos ícones de “agendamento/requerimentos”. Eles funcionam como uma opção de fazer o agendamento da perícia do INSS da mesma maneira.

Basta fazer seu login, inserir seus dados, escolher seu serviço a ser agendado, e aguardar a data de realização da perícia.

Caso seja sua primeira vez realizando uma perícia no INSS, você deve escolher a opção “perícia inicial”.

Caso seja uma nova perícia para prorrogar o benefício que você está ou estava recebendo, deve clicar na opção “perícia de prorrogação”.

Agendei a perícia do INSS, e agora, o que eu faço?

Após o agendamento da perícia, você se lembrará com precisão da data, horário e local. Não se esqueça do que falamos no começo do texto: muitas pessoas ainda não conseguem ou não podem ir presencialmente, e muitos munícipios ainda continuam operando de forma remota. Neste caso, é importante consultar antes de qual maneira a perícia será realizada.

Após agendar, a ansiedade pode tomar conta, mas é sempre bom relembrar que, você passará por um funcionário do INSS que irá averiguar todos seus documentos, ver a validade dos mesmos, e se você se encaixa naquilo que está solicitando.

Ouvimos diversas vezes e de diversas pessoas, os dizeres: “tal pessoa pediu a aposentadoria e não conseguiu, o atendente do INSS nem olhou para a cara dele, ele está sem uma perna e ainda disseram que ele pode trabalhar”.

É importante manter a calma e saber que cada caso é um caso, e que a regra que se aplica para um, não necessariamente se aplica para todos.

Portanto, espere até o dia de sua perícia. Porém, se você vier adoecendo mais e mais durante esse período, tenha os relatórios médicos atualizados em suas mãos no dia da perícia. Isso vai auxiliar ainda mais você mesmo (a).

Algo muito pequeno que uma grande parcela das pessoas que agendam a perícia acaba dando por insignificante e não é: os relatórios médicos não podem ser um simples relatório. Ele deve constar carimbo, nome do médico, sua especialidade e CID.

O CID é a identificação da doença ou incapacidade que você tem no momento. Portanto lembre-se de que um CID no relatório médico, é obrigatório caso você queira mais chances de obter sucesso no seu agendamento de perícia do INSS.

O laudo do médico também deve ser o mais esclarecedor possível: mostrar que você não pode exercer sua atividade por um determinado período de tempo (ou até mesmo nunca mais, isso vai depender muito de sua condição), e detalhar tudo o que você sente e o (a) incapacita.

Quanto mais precisas e detalhadas as informações, mais fácil se torna o processo.

Após o pedido, lhe falarão para aguardar alguns dias, apesar de, a maioria dos resultados ficarem disponíveis no período da noite do mesmo dia.

Você poderá consultar o resultado de sua perícia junto ao INSS pelo site, telefone e até mesmo pelo aplicativo MEU INSS.

Entre, insira e confirme seus dados, e veja seu resultado.

Caso seja indeferido, você pode recorrer. Nesse momento, é muito importante e indicado ter um profissional da área junto de você para fazer o recurso e conseguir rebater os motivos pelos quais você merece sim o benefício que acabou de ser negado.

Este pequeno passo a passo que falamos aqui para você, é o necessário para conseguir marcar uma perícia junto ao INSS.

Você pode fazer pelo site do INSS (conforme colocamos acima), também pelo aplicativo MEU INSS, e até mesmo por telefone.

Caso decida fazer o agendamento por telefone, você ligará para o número 135. Ele funciona de segunda à sábado, das 7 horas da manhã até ás 22 horas da noite.

Caso seja alguma pessoa que necessite de muita ajuda, o telefone é a melhor e mais segura opção.

Mas mesmo que este não seja o caso, é sempre bom ter um advogado previdenciário lhe auxiliando em todo este processo e facilitando para você o trâmite como um todo. Isso poupará muitos desgastes de sua parte, e farão com que as chances de o benefício ser concedido sejam maiores.

Conte sempre com um profissional da área em que você confie, pois é extremamente necessário que o profissional saiba realizar cada etapa do processo que possa vir a seguir após o agendamento da perícia, ou mesmo durante todo o trâmite deste processo.